Blog
04. maio de 2022
BlogHelp,DICAS HELP,Saúde

Criança bateu a cabeça? Saiba o que fazer nesses casos

Saber o que fazer quando a criança bater a cabeça é essencial, principalmente em casos graves. Veja as recomendações!

 

Depois que uma criança bateu a cabeça, é normal que fiquemos desesperados e sem saber o que fazer, assim como em casos de doença ou engasgo.

Felizmente, na maioria das vezes, não é nada grave, porém, devemos ficar de olho em certos sinais e adotar alguns cuidados para agir corretamente. Só assim poderemos dar o atendimento necessário para a criança.

Então, leia até o final para entender como proceder e descobrir os motivos para estar em alerta!

 

Quais os primeiros procedimentos quando uma criança bateu a cabeça?

Embora a grande maioria dos pais fiquem assustados quando esse tipo de acidente acontece, geralmente a situação não é grave. No entanto, sempre é necessário seguir estes procedimentos, com o intuito de evitar complicações:

  1. Mantenha a calma. Se você se desesperar, a criança ficará mais assustada e a situação ficará caótica e difícil de controlar. Por isso, fale com a voz suave para passar confiança e acalmá-la;
  2. Não sacuda ou movimente demais a criança, principalmente se ela estiver inconsciente ou se bateu a cabeça com muita força, pois pode haver uma lesão cervical;
  3. Leve-a ao pronto-socorro para que o médico suture a ferida, examine a situação e oriente sobre os próximos passos, se houver algum corte ou sangramento intenso;
  4. Aplique uma compressa de gelo no local, caso tenha sido apenas uma batida, sem ferimento aberto. Não esqueça de usar um pano para que a pele do pequeno não queime com o frio, já que a derme das crianças é mais sensível do que a nossa;
  5. Não se assuste se aparecerem hematomas e um “galo”. A princípio, isso é normal, pois a batida pode ter rompido os vasos da região, que fica inchada;
  6. Pergunte como seu filho se sente e fique atento a sintomas como tontura ou dores muito intensas;
  7. Pergunte a quem estava presente no momento da queda para descobrir as circunstâncias que levaram ao acidente;
  8. Observe a criança nas próximas 48 horas e vá ao hospital quando houver algum dos sinais que falaremos a seguir;
  9. Consulte seu médico de confiança para tirar dúvidas e pedir outras orientações.

Vale ressaltar que não é recomendado colocar compressas quentes, pasta de dente ou outros remédios caseiros que não foram prescritos explicitamente por um profissional.

 

Quando ir ao hospital ou recorrer à telemedicina?

Em alguns casos, quando uma criança bateu a cabeça, é fundamental procurar ajuda médica, seja no hospital ou por meio de telemedicina. Isso se aplica quando a criança:

  • Caiu e uma altura de 1 metro (em crianças de até 2 anos) ou de 1,5 metros (em maiores de 2 anos);
  • Foi atingida na cabeça por um projétil em alta velocidade;
  • Envolveu-se em um acidente de trânsito;
  • Perdeu a consciência ou tem sonolência excessiva, com dificuldade para acordar;
  • Teve convulsões;
  • Apresentou alguma fratura;
  • Vomitou mais de uma vez após a batida (vomitar uma vez pode ser normal);
  • Apresentou desorientação;
  • Não parou de sangrar ou sangrou muito.

Nesses casos, procure um médico para que ele avalie a saúde da criança e a necessidade de realizar um raio-x ou tomografia.

 

A criança que bateu a cabeça pode dormir?

Ao contrário do que se acredita popularmente, não há problema se a criança dormir. Inclusive, é bastante comum que o estresse tenha esgotado toda a energia do pequeno e ele precise descansar.

Entretanto, em caso de sono excessivo ou muito profundo, é altamente recomendado procurar orientação médica, já que pode ser sinal de edema cerebral, ou seja, um inchaço no cérebro.

 

Casos mais graves

Por outro lado, se a criança que bateu a cabeça apresenta alguma condição específica de saúde, como problemas de coagulação ou plaquetas reduzidas, o caso se torna grave e requer atendimento o quanto antes.

Do mesmo modo, se a criança bateu a cabeça e parou de respirar, tem-se uma emergência e os seguintes passos devem ser seguidos:

  1. Ligue para o socorro imediatamente;
  2. Deite a criança de barriga para cima e eleve o queixo para trás, para evitar que a língua obstrua as vias aéreas e ela se engasgue;
  3. Pergunte se alguém que está por perto conhece técnicas de reanimação cardiopulmonar. Caso a resposta seja positiva, deixe que a pessoa as conduza;
  4. Realize a reanimação por conta própria, se estiver sozinho, comprimindo o peito da criança com frequência de 100 vezes por minuto. O tórax precisa descer no mínimo 5 cm em crianças e 4 cm para bebês;
  5. Não pare de realizar as compressões até o socorro chegar.

 

Como prevenir que a criança bata a cabeça?

Naturalmente, as crianças de até 2 anos têm a cabeça proporcionalmente maior. Sendo assim, quando elas caem, essa parte do corpo tende a ser atingida por causa do peso.

Sem falar que nessa idade, os ossos são mais maleáveis e as deixam mais propensas a ter múltiplas lesões, principalmente no crânio.

Desse modo, é melhor prevenir ao máximo em vez de tentar remediar a situação depois que a criança bateu a cabeça. Então, estas são algumas das atitudes que você pode tomar para evitar isso:

  • Regule o berço e avalie se a criança não pode sair;
  • Evite colocá-la na cama de casal ou em superfícies elevadas;
  • Proteja as escadas com grades específicas para crianças;
  • Acompanhe sempre a criança ou a deixe com um adulto de confiança, principalmente quando ela começar a andar;
  • Ensine-a a não subir em lugares altos, como privadas, cadeiras, mesas etc. Como ela ainda está explorando o mundo, não sabe reconhecer os perigos.

Para evitar acidentes entre crianças mais velhas, ensine-as a importância de usar capacete ao realizar atividades como andar de bicicleta ou de skate. Da mesma maneira, certifique-se de que todos os itens de proteção são de qualidade e do tamanho certo para garantir a segurança.

Lembre-se, ainda, que se a criança bateu a cabeça e você acredita que ela precisa de atendimento, não hesite em procurar um médico o mais rápido possível. Sem dúvida, a melhor opção é ter um bom plano médico, que permita consultar um profissional e obter as orientações adequadas sempre que for necessário.

Gostou das dicas deste conteúdo? Então, aproveite para conhecer nosso serviço de telemedicina 24h e tenha mais tranquilidade!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.